10 de Novembro de 2009 às 1:25

Era uma vez...

Era uma vez...
Quantas e quantas histórias não começam assim, são permeadas de aventura e perigos a cada virar de página e terminam com um " e viveram felizes para sempre"?
E quando a história é presente? Momento único e eterno por estar contigo... mas sem futuro mais duradouro que o agora. Se a aventura é o descontrole que cada vez que sinto teu perfume ou tua pele ter que conter-me. Observar-te. Desejar-te calado no fundo do salão, enquanto em pensamento, dilacero-te em pedaços tão pequenos que os carregaria sempre comigo, ou mesmo devoraria-te, para que assim fossemos um só... fome e alimento, sem saber onde termina um e começa o outro. O virar de cada página contado no calendário da parede, que desactualizado grita por socorro...correndo atrás do tempo perdido, do passado passado, marcando o presente vivido e prevendo um futuro vazio, composto de números ordenados à vontade alheia, e espaços em branco para encontros ilusórios.
"e viveram felizes para sempre"... viver é uma das coisas mais raras em acontecer. A maioria das pessoas apenas existe. Viver é privilégio para poucos...Intenso, efémero e único.
Alguém ser feliz? 100%, 24 horas por dia?...
Já por 2 vezes me disseram "felicidade não existe, o que existe são momentos felizes...".
"Para sempre"...não sei quanto tempo é isso, mas parece-me muito para manter 2 pessoas vivendo algo único, intenso e efémero felizes 100% 24 horas por dia...

Então porque não nos restringirmos a tentar ser parcialmente felizes a cada momento?

Sem planos, sem pensar no futuro, ...
apenas agradecendo por seres meu presente...
meu lindo relógio dourado que para o tempo e faz que com que cada segundo ao teu lado seja único, efémero e intenso... talvez não 100% feliz 24 horas por dia...
mas apenas por 1 segundo...
de cada vez.